Peru: Dicas para visitantes brasileiros

Peru: dicas para visitantes brasileiros

 

O Peru é um país próximo e, na maioria dos casos, não gera problemas de entrada a qualquer visitante brasileiro. É claro que como uma primeira dica, a compreensão básica do espanhol e um pequeno guia de bolso são sempre bem-vindos. Como na maioria dos países latino-americanos, também é bom sempre levar alguns dólares para efetuar o câmbio, caso seja necessário.

A moeda local, o Novo Sol, é bem valorizada e oscila bastante em relação ao Real, por isso é sempre indicado saber mais ou menos a que ponto está às cotações. Troque seu dinheiro em aeroportos, hotéis ou em bancos conhecidos e evite cambistas, que certamente irão propor cotações fora de realidade ou mesmo tentar engambelar o turista brasileiro.

Dicas para brasileiros no Peru

Negocie preços

O Peru é um país, em diversos quesitos, muito parecido com o Brasil, mas o comércio turístico é confuso e caótico.  As agências de viagem locais, muitas delas informais oferecem diversos serviços e preços, mais sem uma boa eleição, podem acabar saindo bem caros. A melhor maneira de contornar isso é sempre negociar os preços. Primeiramente, não compre na primeira “portinha” que você encontrar. Verifique a autenticidade, peça comprovante de documentação se necessário e cheque as tais boletas de venda e licenças.

E ainda sobre agentes de viagem: a maioria dos passeios internos no Peru tem preços que vão dos mais baratos até o mais caros, tudo isso dependerá do serviço oferecido, quanto mais econômico menos seguro será.

É possível visitar Machu Picchu com preços um pouco mais em conta na baixa temporada, que vai de Dezembro a Março, onde você encontrará promoções. Mas não existe milagre – é um passeio caro e envolve uma dezena de custos diferentes, portanto se a promessa for generosa demais, desconfie. Ninguém vai te levar a Machu Picchu por menos do que algumas centenas de dólares.

No Peru é possível conseguir bons descontos simplesmente sendo chato, pelo que e importante negociar em lojas, mercadinhos e até mesmo com ambulantes.

Peru: País de sabores

Segurança

O Peru, a grosso modo, é um país menos violento que o Brasil. É possível viajar, passear e caminhar em qualquer lugar com relativa segurança, mas deve-se tomar cuidado especial com golpes. Os golpistas peruanos têm um faro incrível para turistas desavisados e os brasileiros estão entre os seus favoritos.

Também não dê bobeira em locais e ruas mais movimentadas e multidões. Assaltos a mão armada ou crimes violentos não são comuns, porém há uma boa incidência de furtos em alguns pontos específicos de cidades maiores, como Lima, Arequipa e Cuzco.


Altitude e fôlego

Boa parte das atrações turísticas peruanas estão situadas a altitudes acima dos 3.000m. Embora o transporte seja todo planejado para essas excursões, na grande maioria das ruínas, no Vale Sagrado dos incas, em Machu Picchu e em outras cidades, é necessário caminhar.

Um bom preparo físico ajuda, o ar rarefeito e o clima seco praticamente “rouba” todo o oxigênio dos pulmões, o que causa cansaço, falta de ar e dores-de-cabeça.

Existem alguns remédios para melhorar a oxigenação, como o chamado Soroche Phill e OxiShot, por exemplo. Porém, há quem recorra ao famoso chá de folhas de coca. E de fato o chá realmente funciona.

Ainda assim, a melhor dica é dormir na chegada por no mínimo 03h00 e caminhar devagar nos primeiros dias, visitar os locais turísticos com caminhadas mais tranquilas, com várias paradas e muito consumo de líquidos, para compensar o clima seco de boa parte do país.

Nas cidades costeiras e na capital Lima não necessita se preocupar.

Vacina da Febre amarela

Por fim, em relação à famigerada vacina contra febre amarela, alardeada como necessária para turista no Peru, tomar a vacina é atualmente algo opcional. O mesmo ocorre no caso de europeus e americanos visitando o Brasil – temerosos de doenças tropicais e exóticas. A menos que você vá realmente visitar a região equatorial do Peru, onde matas de selva amazônica se estendem por centenas de quilômetros, a vacina de febre amarela é algo dispensável. Aliás, tomá-la sem necessidade pode até mesmo causar transtornos e estragar sua viagem: muita gente apresenta sintomas adversos tomando a vacina, que vão de enjoo e mal-estar até febre alta e náuseas.

E aí, gostou das dicas? Que tal aprofundar seus conhecimentos? Você não se arrependerá! Caso esse seja seu próximo destino, lembre-se de cadastras seu email para receber nosso Post semanal e consultar nossa pagina no Facebook com muita informação e promoções.

Texto : Machu Picchu Brasil no Google+

pacotes-machu-picchu

Resumo
Peru: Dicas para visitantes brasileiros
Nome do artigo
Peru: Dicas para visitantes brasileiros
Descrição
Nos últimos anos o Peru tem se tornado um dos roteiros favoritos do turista brasileiro. A poucas horas de vôo e com um idioma razoavelmente próximo do português, o país possui dezenas de pontos turísticos imperdíveis.
Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *