Machu Picchu: o que muda com as novas regras de acesso

O governo peruano atualizou algumas novas regras de acesso a Machu Picchu! Essa mudança tem como objetivo controlar melhor o grande número de visitantes nas ruínas uma vez que, a cada ano, mais e mais turistas visitam o local.

De fato, se trata de uma ação de preservação do monumento histórico e cultural de toda a humanidade, considerado, inclusive, uma das sete maravilhas do mundo. Apesar dessa importante decisão, não podemos negar que, para o lado de quem planeja uma viagem para Machu Picchu, agora precisa ainda mais se informar e, principalmente, se planejar com antecedência para poder visitar o destino.

Por isso, preparamos este post como tudo aquilo que você precisa saber sobre as novas regras de acesso a Machu Picchu e como se preparar para uma viagem inesquecível. Vamos começar?

Fique por dentro das novas regras de acesso a Machu Picchu

1. Ingressos com hora marcada

Com as novas regras de acesso a Machu Picchu, o governo peruano estabeleceu também horários para a visitação do parque. Ao todo, são nove horários diários disponíveis. Desta forma, o turista precisa chegar naquela hora que está agendada no ingresso. Ou seja, não adianta querer entrar mais cedo, pois não vai conseguir acessar.

Uma dica importante também é que, se você pretende visitar o parque logo cedo, no primeiro horário, é bom se planejar. Afinal, esse é o mais concorrido e, consequentemente, o que se esgota mais rápido. Atualmente, é possível reservar seus ingressos com até seis meses de antecedência.

Por fim, é importante ressaltar que, apesar dessa nova regra de acesso a Machu Picchu, os ônibus que partem de Águas Calientes não precisam de marcação de horários. Pelo menos por enquanto!

machu picchu

2. Limite de quatro horas de visitação

Entre as novas regras de acesso a Machu Picchu, esta é uma das que causam mais dúvidas entre os viajantes. Afinal, dá para visitar tudo em quatro horas ou fica muito corrido? Relaxa, pois, é tempo suficiente para aproveitar bem, desde que se esteja com um guia capacitado e que faça o circuito certinho.

Para se ter uma ideia melhor, o circuito 1 (o mais longo) tem uma duração média de três horas muito bem aproveitadas. Já os circuitos menores, 2 e 3, rendem um passeio ainda mais rápido, porém menos completo também. No caso, esses são indicados para quem tem alguma dificuldade de locomoção.

Para entender melhor como funciona esse controle, na entrada do parque você vai receber um adesivo colorido, colado no ingresso. Essa cor indica o horário que você deve permanecer lá em cima.

Quem pretende visitar Machu Picchu e estender o passeio até as montanhas do parque arqueológico, como Huayna Picchu, por exemplo, conta com um horário diferenciado, conforme explicaremos no tópico a seguir.

3. Horários para quem faz as trilhas para as montanhas Machu Picchu ou Huayna Picchu

As regras de acesso para Machu Picchu também incluíram mudanças nos horários de quem pretende combinar o passeio com uma das duas trilhas até as montanhas do parque: Machu Picchu e Huayna Picchu, sendo dois horários diários para a primeira e três horários diários para a segunda.

Vale ressaltar que só é possível realizar uma trilha a cada visita, ok? Para entender melhor o funcionamento desses horários e a duração de cada visita, confira abaixo:

Trilha de Huayna Picchu

  • Quem entra 6h ou 7h da manhã – começa a trilha entre 7h e 8h (quatro horas de trilha + três horas na cidadela);
  • Quem entra às 8h da manhã – começa a trilha entre 10h30 e 11h30 (três horas de trilha + três horas de cidadela).

Trilha de Machu Picchu

  • Quem entra no parque entre 6h e 7h – começa a trilha entre 7h e 8h;
  • Quem entra no parque entre 7h e 8h – começa a trilha entre 7h e 8h;
  • Quem entra no parque entre 8h e 9h – começa a trilha entre 9h e 10h.

Para a trilha até a Montanha Machu Picchu, a limitação é de oito horas, sendo cinco horas para a trilha + três horas na cidadela.

Importante não confundir esses passeios com as trilhas Inca ou de Salkantay. Para quem pretende fazer o trekking até Machu Picchu, a limitação de horário é a mesma do ingresso normal (quatro horas).

4. Proibição de reingresso ao parque

Antes, ainda era possível reingressar ao parque pelo menos duas vezes na mesma visita. Com as novas regras de acesso a Machu Picchu, agora não é mais possível. Na verdade, está restrição é válida desde 2017. Ou seja, quando acaba o circuito, o visitante precisa sair do parque e só poderá reingressar caso tenha um novo ingresso e no horário permitido.

5. Obrigatoriedade de guia

Outra nova regra de acesso para Machu Picchu é que, desde 2017, a presença de um guia licenciado se tornou obrigatória. Na porta do parque, até há a possibilidade de contratar os guias locais. Mas quer uma dica de viajante profissional? Já saia do Brasil com um roteiro definido e com um guia certo! Melhor custo-benefício, facilidade do idioma e certeza de um atendimento de qualidade!

Visite o Peru sem se preocupar muito com as novas regras para Machu Picchu

A gente já deu as dicas e informações atualizadas sobre as novas regras de acesso a Machu Picchu de mão beijada para você poder planejar sua viagem. Porém, fica mais um conselho de quem é expert no assunto: feche o seu roteiro com uma agência especializada no Brasil (com antecedência, claro!) e deixe que eles cuidem de tudo. Depois, é só embarcar, curtir e se preocupar só em tirar as melhores fotos. Fica a dica!

Enfim, essas são as novas regras de acesso para Machu Picchu atualizadas. Apesar das restrições, a ideia do governo é de apenas controlar melhor a visitação e assegurar a preservação de um patrimônio mundial. Nenhum encanto ou magia se perdeu com essa ação e temos certeza absoluta que sua viagem será inesquecível e mágica! Aproveite!

Curtiu o post? Quer mais umas dicas incríveis para incluir em seu roteiro pelo Peru? Então, não deixe de ler também nosso artigo sobre como se preparar para as trilhas até Machu Picchu. Boa leitura!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *