Lago Titicaca: conheça os mistérios das ilhas flutuantes

O Lago Titicaca, no Peru, não vive só da fama de ser o mais alto lago navegável do mundo, bem em cima dos Andes peruanos.

Há muitos mais encantos e mistérios que envolvem aquela região na divisa da Bolívia. Não é à toa que, cada vez mais, a cidade de Puno, assim como as famosas ilhas flutuantes, recebem turistas do mundo inteiro, diariamente.

Se a sua ideia é passar alguns dias pelo Lago Titicaca, então está no lugar certo. Aqui, neste post, tentamos mostrar como lado peruano é repleto de magias, curiosidades e histórias, que fazem do lugar mais que especial, mas o torna também um destino para conhecer e vivenciar experiências diferentes e únicas.

Quer conferir? Então, continue a leitura e se surpreenda a cada detalhe. Vamos lá!

Onde fica, exatamente, o Lago Titicaca e como chegar?

Respire fundo! Afinal, você estará a nada menos do que 3.811 metros acima do nível do mar. O Lago Titicaca encontra-se, exatamente, na divisa entre o Peru e a Bolívia, sendo a maior parte pertencente ao primeiro país.

Do alto das montanhas e com uma extensão de mais de 8.000 metros de área, o Lago Titicaca ostenta dois títulos: primeiro, o mais alto lago navegável do mundo e segundo, o maior nível de água da América do Sul. Com isso já é possível te uma noção de sua imensidão e importância para a região.

Do lado peruano, suas águas margeiam Puno, cidade que é ponto de partida para os visitantes que navegam pelo lago e vivenciam alguns momentos com os povoados locais e suas tradições. A partir dali, a aproximadamente 14Km de distância, já é possível visitar algumas ilhas flutuantes do Lago Titicaca e, por isso, Puno é o destino ideal para explorar toda a região.

As ilhas do Lago Titicaca e as suas curiosidades

São, ao todo, cerca de 41 ilhas pelas águas azuis do Lago Titicaca, entre elas, algumas densamente povoadas. Antes de falar sobre as principais, é imprescindível conhecer a história de Los Uros (ilhas flutuantes artificiais), que também deram origem ao nome de seu povo.

Estudos apontam que estes povoados estejam na região antes mesmo da era pré-colombiana e que essas construções aquáticas foram erguidas por questões de segurança. Ou seja, as ilhas foram criadas em plenas águas do Titicaca para se isolarem das margens e protegerem seus habitantes.

A base principal dessas verdadeiras obras de arte milenares é a “totora”, uma planta aquática comum na região. O conhecimento sobre a técnica foi passado por gerações e, inclusive, é necessária constante manutenção para manter a flutuabilidade das ilhotas. Simplesmente fascinante!

Já conhecendo um pouco da história, agora podemos falar sobre as principais ilhas que, certamente, farão parte de seu roteiro pelo Lago Titicaca. Podemos começar?

Ilha do Sol

Esta fica do lado boliviano, a quinze quilômetros de Copacabana e é tida como um local sagrado para seus habitantes. Tem largura de 4,8 Km e 9,6 Km de comprimento e só é possível se chegar de barco.

Sua importância para o povoado vai além do turismo e da pesca. Segundo uma lenda andina, o Deus Sol instruiu seus filhos a procurarem um lugar ideal para seu povo habitar e o local escolhido teria sido a Isla del Sol.

Hoje, ela é dividida em três comunidades: a Challa, a Yumani e a Challapampa. Esta última, em particular, é a que recebe mais visitantes e onde são encontradas ruínas arqueológicas de Pilkokaina e também Yumani, as escadarias de pedras. Além dessa parte histórica e esotérica, a região conta com uma boa estrutura turística com pousadas, pizzarias e cafés.

Aos que pretendem visitar as demais comunidades, é possível pegar um barco ou caminhar (cerca de três horas) por um trecho que corta a ilha toda.

Lago Titicaca

Ilha do Lua

Outra importante ilha, ainda do lado boliviano, a cerca de 8 Km da citada acima, a Ilha da Lua, também conhecida como “Quati”, é considerada a segunda ilha sagrada dos Incas. Ali, você encontrará a Casa das Virgens ou o Palácio das Virgens “INAK UYU”, onde as mulheres desenvolviam técnicas de artes e tecelagem para que depois fossem escolhidas como uma das próximas esposas do Inca.

Lago Titicaca

Ilha Taquille

Do lado peruano, a Ilha Taquille chega a quatro mil metros de altitude e para acessar a sua parte principal é preciso subir uma escadaria com mais de 560 degraus. A recompensa de todo esforço é a vista mais privilegiada da imensidão do Lago Titicaca.

Taquille é habitada por nativos que ainda falam o Quéchua e sobrevivem da pesca, agricultura, da tecelagem e do artesanato. A comunidade vive em um ambiente totalmente coletivo e de ajuda mútua, no qual o principal sistema econômico ainda é baseado no escambo.

Ainda que o turismo tenha crescido na região, o povoado mantém suas atividades, costumes e tradições de uma forma praticamente intocada e que proporciona uma experiência única àqueles que a visitam.

Lago Titicaca

Ilha Amantani

Com nove quilômetros quadrados e a uma altitude de 3.817 metros, Amantani é mais uma das ilhas imperdíveis do lado peruano do Lago Titicaca. Nela, é possível explorar os templos Pachatata e Pachamama, consagrados ao respeito e à adoração da mãe terra. Seus habitantes também preservam o dialeto Quéchua, seus costumes e tradições, como a produção têxtil e a cerâmica. Portanto, prepare um espaço na mala para algumas lembranças!

Além de toda a beleza natural, da vista e da receptividade de seu povo, a ilha parece emanar uma energia sem igual, tão poderosa, que passou a ser chamada de “Ilha do Amor”. Se quiser conferir tal magia, é possível se hospedar em locais familiares e experimentar momentos do dia a dia dessas pessoas, assim como suas rotinas e, claro, a gastronomia típica regional.

Enfim, a beleza e riqueza do Lago Titicaca não se resumem apenas à sua imensidão de águas azuis e toda a natureza exuberante que o envolve. Há algo a mais inexplicável nesta região e que só pode ser sentido ao experimentar e vivenciar momentos entre seus habitantes, suas tradições, lendas, sabores e histórias. Visitar o Lago Titicaca vai muito além de uma mera viagem, pois se trata de reencontro consigo, uma elevação espiritual ou talvez uma extraordinária aventura jamais vivida. Arrume as malas e vivencie esta sensação!

Curtiu o post? Toparia as melhores experiências pelos mais incríveis cantos do Peru? Então, aproveite para se inscrever em nossa newsletter e receber dicas e promoções de viagens em primeira mão! Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *