Inti Raymi : A Festa do Sol

Inti Raymi – A (incrível) Festa do Sol

O mês de Junho é um mês festivo para os cusqueños. As celebrações se mesclam entre o cristianismo e o paganismo. O que importa é que todo dia é dia de celebrar! Alunos de todas as escolas, universidades e instituições se apresentam em desfile pela cidade, tendo como ponto principal, a Plaza de Armas de Cusco. Roupas coloridas, máscaras, fantasias, danças, encenações… enfim, tudo o que rodeia o folclore é tradição peruana, desde os primórdios até hoje, é apresentado ali, ao ar livre, para quem quiser ver e se admirar!

A cidade de Cuzco no Peru está toda em festa. Toda casa estia sua bandeira de Cusco, com suas sete cores vibrantes, a Plaza de Armas e Avenida do Sol é preenchida de pequenas bandeiras e as barracas com comidas típicas dessa época se espalham pelas ruas.

inti raymi

Chegou dia 24 de Junho, a data mais esperada do ano. A maior festa de Cusco fez 70 anos em 2014 (da forma que a conhecemos nos dias atuais, porém a festa original tem séculos de tradição). O Inti Raymi era uma celebração realizada pelo Inca Pachakuteq, no dia que se iniciava o solstício de inverno – essa data não era a mesma toda ano. Três dias antes dessa data especial, a população se preparava: ficavam sem consumir carne, sem acender fogo na cidade e sem relações sexuais. Quando chegava o dia do Inti Raymi, os chefes de cada região de todo “Tahuantinsuyo levavam uma oferenda ao deus Sol e a festa se baseava em agradecer ao deus Sol pela colheita que tiveram e agradar e pedir ao deus Sol para que tenham uma boa colheita no próximo ano. Portanto, o Inti Raymi era praticamente um ano novo incaico. Os rituais que ocorriam no Inti Raymi diziam respeito apenas ao Inca e aos homens que participavam da nobreza. O restante da população (os quéchuas), apenas olhavam de longe e os povoados realizavam festas paralelas também de celebração e adoração ao Sol.

Após a invasão e dominação espanhola, a realização do Inti Raymi foi proibida. Entretanto, a celebração continuou ocorrendo de maneira clandestina, até que, em 1944, foi escrito a teatralização do Inti Raymi que conhecemos hoje em dia, a partir do que se tem escrito dos cronistas espanholes sobre tal festa solene.

Atualmente, o Inti Raymi é realizado pela EMUFEC (Empresa Municipal de Festejos del Cusco) e atrai turistas do mundo inteiro, além de toda a população, é claro, que vê na festividade uma forma de manter viva a identidade peruana.

Há 70 anos o Inti Raymi ocorre dia 24 de Junho de cada ano. A festa inicia às 09h00 na esplanada do Qoricancha o Templo do Sol. São cerca de 500 pessoas na teatralização que interpretam os quéchuas dos quatro “suyos”, as virgens do Sol, os sacerdotes, etc., e o Inca Pachakuteq – a personagem mais importante da encenação, interpretado por Nivardo Carrillo! Eles tomam conta do gramado do Templo do Sol e evocam a divindade de Deus Sol com cânticos e dança. Essa parte dura aproximadamente 30 minutos.

inti raymi

Depois, a celebração continua na Plaza de Armas, onde o Inca e sua esposa chegam carregados em ornamentados andores, cumprimentando a população. Ao descer no centro da Plaza, o Inca se direciona até a estátua de Pachakuteq, localizada no centro da Plaza de Armas e dá sequência aos agradecimentos ao deus Sol.

inti raymi

 

Após essa parte, é hora de peregrinar até Saqsayhuman, onde ocorre a parte principal do Inti Raymi. A subida é longa e cansativa, mas os peruanos a fazem com vontade! Os turistas preferem subir de carro.

Em Saqsayhuman, tudo já estava lotado. Como é lá que ocorre a parte mais longa e mais importante, muitas pessoas preferem ir direto pra lá e ficar aguardando.

Inti Raymi

É também em Saqsayhuaman que se encontram as arquibancadas montadas ao redor do palco, que possuem pacotes turísticos vendidos pela Machu Picchu Brasil. Longe da aglomeração e pertinho de onde acontece a encenação, o conforto vale a pena porque um guia acompanha os turistas a partir do inicio da festa as 09h00 e inclui transporte até as Ruínas e Box Lunch, fazendo a tradução e explicação mais apurada da festa. Mas, os ingressos se esgotam rapidamente, já que são espaços limitados e ingressos procurados por pessoas do mundo inteiro, inclusive pelos próprios cusqueños.

Inti Raymi

Nessa parte, o Inca faz o ritual com a chicha (bebida sagrada para os incas, feita do milho roxo, que poderá experimentar nos restaurantes da cidade imperial de Cusco ou Cuzco), a oferecendo ao Sol e depois bebendo e compartilhando com os outros membros. A parte mais importante é a simulação do sacrifício da Lhama, onde Pachakuteq a oferece ao Sol pedindo para que o ano que se inicia seja bom e para que o Sol tenha compaixão e continue os abençoando. Na época inca mesmo, quando o ritual acontecia, o Inca pegava o coração (ou pulmão) do animal com a mão e, se estivesse pulsando ainda com força, significava que o ano seria abençoado e próspero; porém, se o órgão não estivesse com tanta vibração mais, significava que o ano seria difícil e desfavorável para plantação e colheita. Interessante é que, durante um tempo havia muitas nuvens tampando o sol e, exatamente no momento em que o Inca faz a oferenda da lhama ao Sol, as nuvens se dissiparam e os raios solares iluminaram Saqsayhuaman com vigor. Todos ficaram boquiabertos com esse momento (seria coincidência?)

PACOTE MÍSTICO ESOTÉRICO + INTI RAYMI (FESTA DO SOL) 2015

VEJA AGORA!

Ao final, há o ritual com o pão que era feito pelas mulheres escolhidas – as virgens do Sol! Este alimento era feito especialmente para o Inti Raymi e não era consumido em nenhuma outra época do ano. Há quem diga que, antigamente, tal pão continha leite jorrado no preparo da massa diretamente dos seios das mulheres que estavam amamentando e fazia-se um furo no dedo das crianças que estavam sendo amamentadas para pegar um pouco de seu sangue e colocá-lo no preparo desse pão. A lógica dessa prática seria que crianças são seres inocentes, desprovidos de maldade e rancor e eram alimentadas com o leite do seio de suas mães, portanto tal prática era para “purificar” o pão e quem dele se alimentasse.

Inti Raymi

A festividade possui muitos cânticos e dança, expressando a cultura dos quatro cantos do império inca (Tahuantinsuyo). Toda celebração é feita em quéchua, o que dificulta a compreensão completa da encenação para aquele que não contrataram os serviços de uma agência de turismo como a da Machu Picchu Brasil, porém o contexto ajuda a entender – e um pouco de informação prévia também pode ajudar bastante.

A “Festa ao Sol” começou às 09h e terminou às 16h. Em alguns momentos é um pouco enfadonho para quem não entende nada do idioma quéchua e, como é a teatralização de rituais, leva bastante tempo e às vezes é meio parado. O fato é que a festa é belíssima e muito bem produzida. É um espetáculo de cor, dança, cultura e tradição que vale a pena ser visto, nem que seja uma vez na vida!

Saiba que o maior perigo de se conhecer o Peru é se apaixonar pelo país e querer ficar mais e mais.

O que está esperando para visitá-lo e se surpreender com a beleza e com os encantos peruanos?
Na volta, conte pra gente o que achou da experiência em Machu Picchu nos comentários!

viagem internacional peru

Encontre-nos a Machu Picchu Brasil no Google+
Encontre-nos a Machu Picchu Brasil no Facebook

Impressões gerais sobre o passeio por Michelle Lemes
Texto : por Michelle Lemes – Google+

Protected by Copyscape Online Copyright Checker


Você já sabe que o Peru é um país surpreendente e também sabe que é herdeiro de uma cultura milenar, por isso fizemos este  [eBookPeru: 5 Lugares Imperdíveis para colocar no seu roteiro de viagem.

O turismo no Peru é um dos que mais cresce em todo mundo, e com a proximidade com o Brasil e a não necessidade de passaporte, os Brasileiros estão colocando o Peru como um dos principais destinos da América do Sul.

Conheça os 5 melhores destinos no Peru com nosso [eBookPeru: 5 Lugares Imperdíveis totalmente feito para você.

 

Faça o download grátis aqui!

 

Peru 5 lugares imperdiveis

 

Resumo
Inti Raymi: A festa do Sol
Nome do artigo
Inti Raymi: A festa do Sol
Descrição
O Inti Raymi ou Festa do sol é a maior festa da cidade imperial de Cusco, era realizada pelo Inca Pachacuteq, no dia que se iniciava o solstício de inverno, hoje é uma encenação disputada por turistas do mundo e onde necessita reservar com antecedência. A Machu Picchu Brasil faz as reservas entre em contato com nossos consultores..
Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *