Como conseguir o carimbo de Machu Picchu no passaporte?

Não basta apenas tirar boas fotos e conhecer a cidade sagradas dos Incas! Tem que marcar para sempre a sua presença nesse lugar mágico e registrar eternamente que você esteve lá! Não é à toa que muita gente faz questão de ter um carimbo de Machu Picchu no passaporte e carregar essa lembrança simbólica – e, cá entre nós, linda – em seu documento.

Visitar Machu Picchu e ter o carimbo no passaporte

Mas, afinal, como é que faz para carimbar o passaporte em Machu Picchu? Tem que pagar? Todo mundo pode fazer? Enfim, todas essas dúvidas sobre esse assunto você vai esclarecer ao longo do nosso post, além claro, de conhecer muitas outras dicas para deixar a sua trip ainda mais inesquecível e marcante. Sendo assim, bora conferir?

Afinal, como conseguir o carimbo de Machu Picchu no passaporte?

Carimbo de machu picchu no passaporte

É super fácil e, o melhor, é de graça! Bom, a única coisa que precisa é enfrentar uma pequena fila de praxe para conseguir a lembrança no documento. Logo na entrada do parque tem uma bancada específica para isso e, certamente, você vai ver o pessoal com o passaporte na mão, aguardando a sua vez.

Portanto, para conseguir o carimbo de Machu Picchu no passaporte, não tem mistério! É só não esquecer o documento e entrar na fila! Vale a pena, pois é lindo e, sem dúvidas, é mais uma lembrança inesquecível de uma das viagens mais incríveis que você vai fazer na vida!

Abaixo, a gente ainda separou algumas dicas legais para conseguir o carimbo de Machu Picchu no passaporte de um jeito mais fácil. Confere ai!

Carimbo de Machu Picchu no passaporte

  • Durante a baixa temporada (novembro a março), esse processo de carimbar o passaporte em Machu Picchu costuma ser bem mais rápido, justamente por haver menos gente no parque;

  • Como há regras de acesso a Machu Picchu, o que inclui horário de entrada e saída, não faz tanta diferença você chegar mais cedo ou fazer o passeio, sair e voltar apenas para pegar o carimbo. Afinal, você não conseguirá retornar depois da saída. Portanto, o jeito é entrar na fila e esperar mesmo;

  • Vale lembrar que o carimbo de Machu Picchu no passaporte é meramente simbólico e não tem representatividade legal no país. Aliás, brasileiros em viagem ao Peru nem são obrigados a apresentar passaporte. Ou seja, leva apenas quem quer registrar a lembrança;

  • Cuidado com possíveis espertinhos e armadilhas de turistas, cobrando ou oferecendo serviços informais. Como dissemos, o carimbo de Machu Picchu é fornecido de graça na entrada do parque. Por isso, o mais indicado é estar acompanhado de um guia de confiança e, principalmente, de uma agência brasileira.

E como deixar o seu roteiro para Machu Picchu ainda mais fascinante?

Bom, como deu para perceber, ganhar o carimbo de Machu Picchu no passaporte é direito de qualquer um que acessar o parque e estiver portando o documento. Só que para deixar isso ainda mais legal, digamos, como uma forma de recompensa por ter conseguido chegar à tão sonhada cidade sagrada dos Incas, não custa nada adicionar uma pitada de emoção em seu roteiro, concorda?

Pensando nisso, como bons especialistas no turismo peruano, nós resolvemos separar algumas dicas de como chegar em Machu Picchu de forma diferente, ganhar o merecido carimbo e eternizar de vez a viagem mais alucinante de toda a sua vida. Quer conferir?

Trilha Salkantay

Provavelmente, você já ouviu falar na Trilha Inca, o caminho original que as antigas civilizações percorreram até o alto da montanha para fundar a sagrada cidadela de Machu Picchu. Não há dúvidas de que esse trekking é fascinante e incrível. No entanto, ele é bem concorrido e muita gente acaba não conseguindo vaga, já que tem um limite diário de visitantes.

Mas isso não quer dizer que você não possa chegar até Machu Picchu a pé! Afinal, há diversos caminhos alternativos, igualmente fantásticos e, melhor, sem o tal limite de pessoas. É o caso da trilha Salkantay, que pode ser percorrida, em média, em cinco dias de muita superação física e paisagens simplesmente indescritíveis, entre gigantescos nevados, etapas de mata fechada, regiões mais rochosas e secas, além de lindos lagos e vales.

Diga se uma aventura dessa não é digna de ganhar o carimbo de Machu Picchu no passaporte, como recompensa de todo o esforço realizado!

VEJA TAMBÉM

Confira as melhores trilhas para Machu Picchu

Turismo de aventura: 4 dicas para as trilhas de Machu Picchu

Vale de Lares

Quem busca uma experiência ainda mais intensa, antes mesmo de chegar em Machu Picchu, deve conferir a aventura completa pelo Vale de Lares, uma espécie de excursão completa pelo que há de mais belo e rico nas paisagens, culturas e tradições do Peru.

Para se ter uma ideia, esse trekking cruza diferentes biozonas, montanhas grandiosas, povoados típicos, cenários dignos de filmes até, finalmente, terminar na cidadela de Machu Picchu.

A aventura tem início no principal berço da civilização Inca, Cusco, e passa pelo povoado de Chinchero, onde se encontram o fabuloso laboratório agrícola Moray e as indescritíveis Salineras de Maras.

Depois, é hora de explorar Lamay e Huacahuasi, em que se encontram sítios arqueológicos alucinantes, além de trilhas e cachoeiras de arrepiar até a alma. Além disso tudo, o passeio ainda engloba um tour completo pelo Vale Sagrado dos Incas, seus principais atrativos e, apesar de todo o esforço das caminhadas, os pernoites são os mais confortáveis possíveis.

Em resumo, essas são algumas dicas para se chegar ao principal cartão postal do Peru, de uma forma diferente e surpreendente, fazendo jus ao merecido prêmio de ganhar o carimbo de Machu Picchu no passaporte. Por se tratar de caminhos especiais e com a necessidade de acompanhamento de guias profissionais, o mais recomendado é buscar por um suporte experiente e especializado com uma agência 100% dedicada ao turismo peruano.

Curtiu as dicas e já se convenceu que vale a pena ganhar o carimbo de Machu Picchu no passaporte? Então, além das sugestões que citamos aqui, confira também algumas outras formas de se chegar à cidade Inca, sem ser pelas trilhas. Boa leitura!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *